Projetos‎ > ‎

SISBIOTA

Biodiversidade e ecologia de diferentes comunidades aquáticas em quatro importantes planícies de inundação brasileiras

Uma das grandes preocupações da modernidade é a perda de biodiversidade causada pelas ações antropogênicas, como poluição (local, regional e global), agricultura, exploração de recursos naturais (como, por exemplo, aquela derivada da mineração e desflorestamento), entre outros. A necessidade de conservação da biodiversidade está relacionada com o valor intrínseco de cada espécie, o valor econômico potencial e atual das espécies. Desta forma, a quantificação da natureza, principalmente em relação às perdas decorrentes das diversas atividades humanas, é de grande importância. Planícies de inundação associadas à grandes rios são excelentes sistemas/modelo para investigar os potenciais organizadores da biodiversidade (mudança) para uma variedade de escalas espaciais. O sistema rio/planície incorpora vários sistemas fluviais; cada um deles tem uma variedade de tipos de hábitat, variando desde o próprio rio, conectado a canais, que estão ligados a lagoas abertas e, finalmente, lagoas fechadas. As flutuações dos níveis hidrométricos mantêm a sazonalidade de sistemas de planície de inundação, de forma que o regime de cheia se constitui na principal função de força que atua sobre as comunidades presentes nestes ecossistemas. Os estudos revelam que planícies de inundação apresentam elevada diversidade biológica e que lagoas de várzea têm importância fundamental na manutenção de populações de espécies. Deve-se considerar que, apesar de o grande esforço para conhecer a biodiversidade desses ecossistemas, uma parte representativa da mesma permanece desconhecida, considerando a escassez de estudos sobre as comunidades planctônicas e de fauna fitófila. Desta forma, o objetivo deste projeto é Investigar a biodiversidade e ecologia de alguns componentes da biota aquática de quatro ecossistemas de planície de inundação (Pantanal Mato-grossense, alto rio Paraná, Araguaia e Amazonas) abrangendo as comunidades planctônicas, íctica, fauna fitófila e macrófitas aquáticas, visando ampliar o conhecimento sobre a biota, o papel funcional, uso e conservação da biodiversidade brasileira de quatro ecossistemas de planície de inundação. Pretende-se ainda identificar padrões de concordância entre comunidades (similaridade nos padrões de ordenação ou classificação) como uma importante ferramenta no monitoramento ambiental.

Contato

Telefone: 44-3011-4618

Endereço:
Universidade Estadual de Maringá/Nupélia
Bloco H-90, sala 25
Av. Colombo, 5790
87020-900 Maringá - PR

Coordenador:
Dr. Fábio Amodeo Lansac Tôha
Email: fabio@nupelia.uem.br
BIOMAS DE ATUAÇÃO: 
  • Mata Atlântica
  • Floresta Amazônica
  • Pantanal
  • Cerrado
Financiadores

   
Instituições Colaboradoras

Universidade Federal de Goiás (UFG)- GO
Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) – MS
Universidade Federal do Tocantins (TO)
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) - AM
Universidade de Brasília (UnB) - DF
University of Ulm, Alemanha 
Royal Belgium Institute of Natural Science (RBINS), University Of Ghent, Bélgica 
University of Illinois (UIS), USA

Projetos Parceiros


  • Programa de Estudos Ecológicos de Longa Duração – PELD/CNPq-UEM - Sítio 6- A planície alagável do alto rio Paraná  
  • PRONEX - CNPq/SECTEC-GO: Conservação da biodiversidade no Cerrado 
  • PROEX/ PEA (Programa de Pós-graduação em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais)-UEM
  • Efeito da heterogeneidade espacial e complexidade do hábitat sobre a biodiversidade de Ostracoda (Crustacea) no vale aluvial do alto rio Paraná (Edital Universal MCT/CNPq 14/2010). 
Subpáginas (3): Equipe Galeria Resultados